terça-feira, 6 de novembro de 2018

Mãe é quem fica, depois que todos vão. (Bruna Estrela)


"Mãe é quem fica. Depois que todos vão. Depois que a luz apaga. Depois que todos dormem. Mãe fica.
Às vezes não fica em presença física. Mas mãe sempre fica. Uma vez que você tenha um filho, nunca mais seu coração estará inteiramente onde você estiver. Uma parte sempre fica.
Fica neles. Se eles comeram. Se dormiram na hora certa. Se brincaram como deveriam. Se a professora da escola é gentil. Se o amiguinho parou de bater. Se o pai lembrou de dar o remédio.
Mãe fica. Fica entalada no escorregador do espaço kids, pra brincar com a cria. Fica espremida no canto da cama de madrugada pra se certificar que a tosse melhorou. Fica com o resto da comida do filho, pra não perder mais tempo cozinhando.
É quando a gente fica que nasce a mãe. Na presença inteira. No olhar atento. Nos braços que embalam. No colo que acolhe.
Mãe é quem fica. Quando o chão some sob os pés. Quando todo mundo vai embora. Quando as certezas se desfazem. Mãe fica.
Mãe é a teimosia do amor, que insiste em permanecer e ocupar todos os cantos. É caminho de cura. Nada jamais será mais transformador do que amar um filho. E nada jamais será mais fortalecedor que ser amado por uma mãe.
É porque a mãe fica, que o filho vai. E no filho que vai, sempre fica um pouco da mãe: em um jeito peculiar de dobrar as roupas. Na mania de empilhar a louça só do lado esquerdo da pia. No hábito de sempre avisar que está entrando no banho. Na compaixão pelos outros. No olhar sensível. Na força pra lutar.
No coração do filho, mãe fica."

Texto de Bruna Estrela.
Siga a autora no Facebook: https://www.facebook.com/eubrunaestrela

Não fui eu que peguei a escova! Então quem foi?

“O Que é Ser Criança
Ser criança é achar que
o mundo é feito de fantasias.
Ser criança é comer
algodão doce e se lambuzar.
Ser criança é acreditar
num mundo cor de rosa,
cheio de pipocas.
Ser criança é olhar
e não ver o perigo.
Ser criança é sorrir
e fazer sorrir.
Ser criança é chorar
sem saber porquê.
Ser criança é se esconder
para nos preocupar.
Ser criança é
pedir com os olhos.
Ser criança é derramar lágrima
para nos sensibilizar.
Ser criança é isso e muito mais.
É nos ensinar que a vida,
apesar de difícil, pode tornar-se fácil
com um simples sorriso.
É nos ensinar que criança
só quer carinho e afeto.
É nos ensinar que,
para sermos felizes, basta apenas
olharmos para uma criança.”

Que mamãe teimosa. Quanta fofura!

"A mágica que é ser criança.
Ser criança é ser feliz com pouco ou nada, e ter tudo o que precisa ao alcance de um sonho. Ser criança é ser luz e bondade, inocência e pureza.
Por isso cresça, mas nunca deixe parte da sua criança interior desaparecer totalmente. Guarde um pedaço da mágica que é ser criança para sempre, e nunca lhe faltará alegria."

Netinho alimentando o avô! Vídeo que emocionou o mundo.

“Em cada criança vive a esperança no futuro.
No sorriso de uma criança não vive só encanto e pureza, mas também a esperança de um futuro melhor. Pois em cada criança hoje está um pedaço do mundo amanhã.
Pequenas agora, grandes depois, as crianças serão o reflexo do que viveram na infância. Por isso cuidemos das nossas crianças, lutemos pela felicidade delas para que cresçam felizes e se tornem adultos bons e responsáveis.”
segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Tenham Filhos (Bruna Estrela)


“Se eu pudesse dar só um conselho para os meus amigos, seria esse: tenham filhos. Pelo menos um. Mas se possível, tenham 2, 3, 4… Irmãos são a nossa ponte com o passado e o porto seguro para o futuro. Mas tenham filhos.
Filhos nos fazem seres humanos melhores.
O que um filho faz por você nenhuma outra experiência faz. Viajar o mundo te transforma, uma carreira de sucesso é gratificante, independência é delicioso. Ainda assim, nada te modificará de forma tão permanente como um filho.
Esqueça aquela história de que filhos são gastos. Filhos te tornam uma pessoa com consumo consciente e econômica: você passa a comprar roupas na Renner e não na Calvin Klein, porque no fim, são só roupas. E o tênis do ano passado, que ainda tá novinho e confortável, dura 5 anos. Você tem outras prioridades e só um par de pés.
Você passa a trabalhar com mais vontade e dedicação, afinal, existe um pequeno ser totalmente dependente de você, e isso te torna um profissional com uma garra que nenhuma outra situação te daria. Filhos nos fazem superar todos os limites.
Você começa a se preocupar em fazer algo pelo mundo. Separar o lixo, trabalho comunitário, produtos que usam menos plástico. Você é o exemplo de ser humano do seu filho, e nada pode ser mais grandioso que isso.
Sua alimentação passa a importar. Não dá pra comer chocolate com coca-cola e oferecer banana e água pra ele. Você passa a cuidar melhor da sua saúde: come o resto das frutas do prato dele, planta uma horta pra ter temperos frescos, extermina o refrigerante durante a semana. Um filho te dá uns 25 anos a mais de longevidade.
Você passa a acreditar em Deus e aprende como orar. Na primeira doença do seu filho você, quase como instinto, dobra os joelhos e pede a Deus que olhe por ele. E assim, seu filho te ensina sobre fé e gratidão como nenhum padre/pastor/líder religioso jamais foi capaz.
Você confronta sua sombra. Um filho traz a tona seu pior lado quando ele se joga no chão do mercado porque quer um pacote de biscoito. Você tem vontade de gritar, de bater, de sair correndo. Você se vê agressivo, impaciente e autoritário. E assim você descobre que é só pelo amor e com amor que se educa. Você aprende a respirar fundo, se agachar, estender a mão para o seu filho e ver a situação através de seus pequenos olhinhos.
Um filho faz você ser uma pessoa mais prudente. Você nunca mais irá dirigir sem cinto, ultrapassar de forma arriscada ou beber e assumir a direção, pelo simples fato de que você não pode morrer (não tão cedo). Quem é que criaria e amaria seus filhos da mesma forma na sua ausência?! Um filho te faz mais do que nunca querer estar vivo.
Mas, se ainda assim, você não achar que esses motivos valem a pena, que seja pelo indecifrável que os filhos têm.
Tenha filhos para sentir o cheiro dos seus cabelos sempre perfumados, para ter o prazer de pequenos bracinhos ao redor do seu pescoço, para ouvir seu nome (que passará a ser mamã ou papá) sendo falado cantado naquela vozinha estridente.
Tenha filhos para receber aquele sorriso e abraço apertado quando você chegar em casa e sentir que você é a pessoa mais importante do mundo inteirinho pra aquele pequeno ser. Tenha filhos para ganhar beijos babados com um hálito que listerine nenhum proporciona. Tenha filhos para vê-los sorrirem como você e caminharem como o pai, e entenda a preciosidade de se ter uma parte sua solta pelo mundo. Tenha filhos para re-aprender a delícia de um banho cheio de espuma, de uma bacia de água no calor, de rolar com o cachorro, de comer manga sem se limpar.
Tenha filhos.
Sabendo que muito pouco você ensinará. Tenha filhos justamente porque você tem muito a aprender. Tenha filhos porque o mundo precisa que nós sejamos pessoas melhores ainda nessa vida.”

Por Bruna Estrela.
Siga a autora no Facebook: https://www.facebook.com/eubrunaestrela

Pesquisar este Blog.

Total de visualizações de página

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *