segunda-feira, 29 de abril de 2024

Pesquisa revela: Um dia de uma Mãe é equivalente a dois dias de trabalho de um Pai!

“Pesquisadores comprovaram o que todos nós já suspeitávamos! As mães trabalham muito mais em casa do que qualquer outra pessoa!
Pesquisas recentes financiadas por uma empresa americana chegaram à conclusão que muitos de nós já sabíamos: uma mãe trabalha o dobro do que qualquer outra pessoa!
A pesquisa realizada com mães americanas mostrou que essas trabalham em média cerca de 14 horas por dia, e um total de 98 horas por semana; o que equivale a 14 horas, dois dias de um trabalhador normal ou do papai no trabalho, que em geral é de 8 horas diárias!
O estudo observou ainda algo que também é de nosso conhecimento: as mães são as que menos possuem horas de folga, ou dias de folga, visto que essas até mesmo nos finais de semana continuam ligadas ao seu trabalho.

Dessa forma, como podemos conseguir realizar tantas outras coisas que ainda nos são requeridas? Como: todo o trabalho da casa, estudos, emprego, profissão, saída com as amigas. Apenas conseguimos realizar todas essas atribuições se o papai, que apenas trabalha 8 horas por dia, cumpra horas extras ao chegar em casa, não é mesmo?
Aqui em minha casa, meu dia de folga já é aos sábados, seja pela manhã ou pela tarde. Algumas horas do sábado são só minhas, decido o que pretendo fazer com elas, sem precisar me preocupar como estará minha filha.
Para manter nossa casa e nossa família em ordem, todos precisamos trabalhar, e esse estudo é mais uma prova de que nós mães trabalhamos dobrado sim senhor! Mais uma amostra de tudo que realizamos diariamente para fazer com que esses seres tão pequenos e indefesos sobrevivam, sem cair numa vala, ou cortar-se com facas, e até mesmo afogarem-se com algo na boca! Ai de nós se nos desconcentrarmos por um segundo que seja dessa atribuição de mãe, as consequências podem ser muito sérias!
Ahhh! Sem contar o fato de que possuímos um dos trabalhos mais estressantes do mundo, e pasmem, não podemos nos estressar dentro dele, de jeito algum, nos é proibido gritar, ou surtar, ou mesmo sair correndo! Tudo isso nos é vetado, porque precisamos e devemos proteger nosso maior bem, nosso produto, matéria prima em construção!
Para aqueles, poucos eu espero, que ainda acham que o trabalho de uma mãe é fácil, simples, e tranquilo, e que ainda se perguntam: O que ela fica fazendo o dia todo dentro de casa? Eu os convido, a trocar de papel com uma mãe, tente fazer todas as coisas que ela consegue fazer por apenas uma semana, e seja bem-vindo ao trabalho mais cansativo, duradouro e importante da face da terra!”

Por: Cibele Carvalho
Fonte da Pesquisa: https://www.familia.com.br/
Imagem: Foto Pessoal.
terça-feira, 23 de abril de 2024

Os filhos não querem mães perfeitas, querem mães felizes.

"A maternidade é algo que muda completamente a vida das mulheres, especialmente no que se refere a prioridades.
Se antes todo o seu tempo, dinheiro e disponibilidade emocional eram investidos apenas em si ou relacionamentos românticos, depois de saber que carregam um ser no ventre, elas descobrem a dedicação e a incondicionalidade que acompanham a maternidade, e pouco a pouco se adaptam, colocando sempre as necessidades e desejos dos filhos em primeiro lugar.
É comum encontrarmos mulheres que depois de se tornarem mães abriram mão de muitas coisas que consideravam essenciais.
Isso vai desde coisas mais importantes, como uma carreira, até coisas mais simples, como uma visita semanal ao salão de beleza ou um tempo a mais com as amigas sempre que possível.
Algumas vezes, a motivação principal para que isso aconteça é financeira, outras é apenas o desejo de ser a melhor mãe possível, atendendo a todos os requisitos de perfeição frequentemente apresentados nas tramas do cinema e comerciais no dia a dia.
(Imagem: Foto pessoal de uso exclusivo do Blog Sou mulher, sou mãe e sou feliz.)

As mães podem sentir muita pressão para cumprir seu papel sem erros, martirizando-se todas as vezes que cometem até os deslizes mais naturais. Elas temem ser cobradas pela sociedade e odiadas por seus filhos se não agirem de forma impecável. No entanto, algo que precisa ficar claro para todas essas mulheres é: os filhos não buscam mães perfeitas, ao invés disso, eles querem mães felizes.
As que tentam ser perfeitas se sentem frequentemente insatisfeitas e sobrecarregadas. Buscando algo que simplesmente não existe, elas permitem suas falhas crescerem em sua mente, tornando-as pessoas amargas, o oposto do que desejam.
Essas mães tentam conciliar trabalho, casa e filhos de maneiras cada vez mais irreais, e sentem que estão fazendo tudo errado e nunca conseguirão ser boas no que se propõem a viver.
Suas maiores críticas, essas mulheres podem passar anos carregando desnecessariamente a culpa por uma ou outra falha, que pode interferir noutras áreas da vida, trazendo prejuízos emocionais capazes de levar anos para serem curados.
As crianças são muito mais simples do que as idealizamos. Quando se trata de suas mães, seu amor por elas é o mais puro e sincero que pode existir. Amor que aceita todos os erros sem julgar e que está sempre pronto para perdoar e recomeçar.
Nenhum filho exige perfeição de suas mães. De fato, muitas vezes percebemos que eles são algumas das pessoas que aceitam as nossas falhas com a maior naturalidade sem jamais colocar ainda mais peso sobre nossos ombros.
A única coisa que eles precisam é da nossa felicidade, porque uma mãe feliz é presente, animada e cheia de coisas boas a oferecer.
Mesmo nos piores dias, elas são capazes de manter a esperança e encarar a vida com leveza, transmitindo confiança e tranquilidade para quem está ao seu redor.
Uma mãe feliz sempre será melhor do que uma mãe perfeita aos olhos dos pequenos, porque não exigem dos filhos aquilo que nem mesmo elas podem cumprir, e sempre colocarão os sonhos e as paixões dos pequenos na frente das expectativas para si.
As mães felizes carregam maturidade única e são um exemplo para os filhos. Comparada aos seus acertos, a sua imperfeição perde completamente a relevância.
Seus filhos preferem a sua felicidade! Leve sempre isso em consideração! “

Fonte da Pesquisa: O Segredo.
Imagem: Foto pessoal.

quinta-feira, 4 de abril de 2024

Ausência Materna deixa marcas dolorosas no coração dos filhos.

"Quando uma mãe "está, mas não está", essa falta de afeto e atenção repercute seriamente nas crianças. Quanto presente você está na vida de seus filhos?
Infelizmente, é uma realidade que algumas mães são ausentes; atualmente muitas mulheres dedicam a maior parte do tempo ao trabalho, por terem necessidade de contribuir com a economia familiar, seja na sua totalidade ou em parte. E às vezes isso as leva a deixar os filhos ao cuidado de terceiros, ou a permanecerem mais tempo nas escolas.
Também, ser uma mãe ausente é atribuído a essas mulheres que estão presentes na vida de seus filhos, mas que os ignoram, porque estão ocupadas fazendo outras coisas; a maioria é incapaz de estabelecer limites e regras, deixando os filhos fazerem o que querem, já que têm uma forma peculiar de amar.
Este termo é também dirigido às mães que, por ideologias ou crenças ou qualquer outra coisa, não desejavam ter filhos. Assim, quando as crianças nascem, elas as rejeitam; portanto, são mães ausentes. Finalmente, estão as mães que morrem deixando seus filhos.
Os corações dos filhos

Todas estas categorias têm aspectos e razões diferentes de ser, já que todas as pessoas têm diferentes histórias de vida e seria imprudente julgar essas mães por suas ações.
O objetivo do artigo é dar a conhecer as consequências irreversíveis que uma mãe ausente provoca nos filhos. A ideia é melhorar a comunicação, o amor e que se possa reestruturar o vínculo afetivo com eles.

Isto é o que sente uma criança cuja mãe está ausente:

1. Raiva e frustração

Talvez muitos pensem que os bebês não percebem ou não sabem quando não são amados. No entanto, a mãe é a primeira figura de apego mais importante na vida de um filho; esse vínculo se cria mesmo antes de nascer através da comunicação que se faz presente quando o bebê escuta a doce voz de sua mãe, a qual interpreta como amor.
Seja bebê, criança, adolescente ou jovem, ao não receber o amor, a atenção, as carícias e os cuidados que necessitam e requerem para seu bem-estar, é lógico que se desenvolve um sentimento de raiva, frustração e rejeição de maneira inconsciente; já que se sentirá menosprezado.

2. Total descontrole das emoções

Alguns filhos não se sentem amados por seus pais, porque estão vivendo em um ambiente familiar, hostil, distanciado, agressivo ou negligente. Eles podem acabar por desenvolver transtornos emocionais, por exemplo: ser impulsivos, agressivos, gerar desconfiança; inclusive problemas psicológicos como desenvolvimento deficiente da linguagem e habilidades sociais, déficit de atenção, ansiedade ou depressão.
Quando os casais dedicam o seu tempo a discutir, ou cada um faz o que quer em casa, é lógico que as crianças não se sentirão estáveis emocionalmente e pensem que são os culpadas por tudo o que acontece ao seu redor, isto as motiva a buscar o afeto em outros lugares ou em pessoas perigosas (desconhecidos nas redes sociais).

3. “Preciso me comportar mal para chamar a atenção dos adultos”

São crianças que, ao se zangarem, destroem ou atiram a primeira coisa que têm ao seu alcance, que fazem travessuras (com más intenções), que insultam os pais em qualquer lugar onde se encontrem, que se auto lesionam, que sempre estão em desacordo, têm dificuldade em seguir regras e ordens, e até mesmo trapaceiam para ter o que querem, entre outras coisas.
Todo esse mau comportamento é porque sua mãe está ausente e, de um modo ou de outro, estão pedindo, a gritos, atenção, carinho e amor, mesmo que seja uma carícia terna ou uma batida fraterna em seus ombros.

4. “Querer ou não querer comer”

A ausência de uma mãe pode fazer com que a criança comece a ter desordens alimentares. Pode ser que seu apetite aumente e queira comer em excesso, isto pode lhe gerar graves problemas de saúde como a obesidade ou sobrepeso. Também pode acontecer o contrário, que não tenha vontade de sequer provar os alimentos, causando-lhe anemia ou anorexia (nos piores casos).

5. “Eu sou mau”

As crianças, ao procurarem o amor da mãe e não obterem os resultados esperados, começam a sentir-se vulneráveis e culpadas de terem nascido; tudo isto provoca graves problemas de autoestima. Normalmente, não se aceitam como são, elas se lesionam, autocriticam e julgam tudo sem sentido.
Elas, até mesmo, mudam sua personalidade várias vezes e não têm identidade própria, devido à necessidade de conseguir um abraço e beijo de sua mãe.

6. Tornam-se rebeldes

Fazem tudo para chamar a atenção da mãe. São crianças problemáticas, com baixo rendimento escolar, grosseiras, agressivas, irritáveis, entre outras coisas. Sempre fazem o contrário do que lhes é pedido e quebram regras facilmente. Estes comportamentos lhes parecem justificáveis, já que a mãe não está presente.

7. Dificuldade em ter amigos

Ter amigos é um desafio, algumas crianças, pela ausência da mãe ,vão desenvolvendo sentimentos de desconfiança para com os outros, já que nunca experimentaram amor e carinho, vendo com estranheza quando uma pessoa as trata bem. Por outro lado, também pode ser difícil para elas fazerem amigos porque nunca tiveram a oportunidade de aprender a socializar.

Mãe, não seja ausente da vida de seus filhos:

Podem existir milhões de pretextos e de razões para justificar a ausência de uma mãe. No entanto, tenha em mente que as consequências que seus filhos sofrem não são apenas na infância, mas permanecem por toda a vida até à idade adulta.
Mãe, faça um esforço e modifique aquilo que pode prejudicar seus filhos! Fale a eles com amor, dê-lhes atenção, abrace-os, apoie-os e guie-os, já que são o maior presente que Deus lhe deu. São uma bênção."

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original Una madre ausente deja dolorosas huellas en el corazón de los hijos.

Fonte da Pesquisa: https://www.familia.com.br/
Imagem: Foto pessoal.
quarta-feira, 3 de abril de 2024

Doce de Figo.

Doce de Figo. 

Ingredientes:

1 1/2 kg de figo
1 1/2 colheres (café) de bicarbonato de sódio
1 kilo de açúcar
1 litro de água

Modo de Preparo:

Limpe os figos e deixe em uma vasilha com água até terminar de limpar. Depois escorra a água, corte em cruz e coloque para ferver com o bicarbonato por cerca de 15 minutos.
Escorra e depois lave bem com água corrente para retirar o bicarbonato.
Enquanto os figos escorrem novamente, faça uma calda com 1 litro de água, o açúcar e a canela, deixando ferver por cerca de 20 minutos, para reduzir o volume.
Coloque os figos e deixe ferver por 15 minutos, depois de frio levar a geladeira e consumir em pouco dias. Se gostar sirva com creme de leite que fica delicioso.

Receita testada e aprovada.
Imagem: Foto de A.H

Comemoração de aniversário surpresa na escola para garotinho que nunca teve uma festa.

"Um menino de 8 anos que nunca teve uma festa de aniversário recebeu uma linda surpresa na escola. A professora descobriu que o menino nunca teve uma festa, chamou os coleguinhas de classe e juntos surpreenderam o aniversariante e assim que ele apareceu na porta da sala de aula os amiguinhos começam a cantar parabéns. O menino ficou sem reação, até que ele se deu conta da surpresa e caiu em lágrimas. A mãe contou que nunca teve condições financeiras de dar uma festa ao filho."

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Página no Facebook.