sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Sabão de Liquidificador.


Este sabão de liquidificador não vai soda, nem óleo, nem álcool 
e fica branquinho, cheiroso e espuma muito.

Ingredientes:

500 ml de água quente
1 unidade de sabão em pedra neutro picado
2 colheres de sopa de vinagre branco
2 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de sabão em pó

Modo de Preparo:

Coloque tudo no liquidificador e bata bem até ficar um creme homogêneo.
Despeje em um recipiente e coloque na geladeira para esfriar.
Dentro de poucos minutos já terá endurecido e 

poderá ser cortado no tamanho desejado.

(Receita testada e aprovada - Créditos da Foto: Andréa Ribeiro)

Menina narra como seria se um Bebê que foi Abortado pudesse falar (Aborto: a Vida que não tive)

Emocionante!

Você sabe desde quando Deus te ama? Desde o ventre da tua mãe! 
  O aborto nunca é uma solução. Ao falar de uma mãe grávida, falamos de duas vidas, e ambas devem ser preservadas e respeitadas, pois a vida é de um valor absoluto".
terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Aproveite o Amor de Pertinho (Paula Jácome)

“Aproveite o amor de pertinho... Um dia, assim, do nada, ela vai parar de te chamar para dar o beijo de boa noite e colocar a coberta antes de dormir.
Um dia assim... Do nada, ela vai trancar a porta do banheiro para tomar banho, vai estudar sozinha para a prova, vai receber a ligação de um amigo...
Vai ligar o microondas e esquentar o próprio leite de manhã. Um dia, ela vai fazer um bolo para você e a própria panqueca. E vai compreender, sem chorar ou reclamar, que não precisa de outra mochila para começar o ano escolar.
Ela vai parar de deixar todos os brinquedos espalhados pela casa... Porque não vai mais brincar tanto.
Um dia, sem avisar, ela vai crescer. E você vai se orgulhar de quem ela é agora. Da semente que plantou. Vai olhar e ver que tudo que fez compensou, valeu a pena.
Mas até lá, aproveite o cansaço de ninar o seu bebê todos os dias, aproveite a falta de espaço na cama com seu filho no meio, aproveite enquanto cabe todo mundo na cama.
A falta de tempo e energia pra namorar. Aproveite a desobediência, aproveite o barulho, o cheiro, o andar tropeçando em brinquedos.
Aproveite o trabalho, a preocupação, a tarefinha da escola, o bilhetinho de dia das mães.
Aproveite o amor de pertinho, enquanto eles são crianças... Um dia você vai lembrar que ela não te chamou pra dar o beijo na hora de dormir, e vai lembrar que ela só gostava de dormir no colinho, ou na sua cama...
Seu coração vai apertar e você vai chorar... Eu chorei... Mesmo adorando tudo que ela é agora, amando tudo que ela faz e a relação que temos hoje. Mas ela não cabe mais no colo, só no coração mesmo...”
Lindo Texto de Paula Jácome.

Garota canta o tema do filme O Guarda-Costas e emociona a platéia.

Muito lindo e emocionante.

If I should stay
I would only be in your way
So I'll go, but I know
I'll think of you ev'ry step of the way

And I will always love you
I will always love you
You, my darling you
Bittersweet memories

That is all I'm taking with me
So, goodbye
Please, don't cry
We both know I'm not what you, you need

And I will always love you
I will always love you
I hope life treats you kind
And I hope you have all you've dreamed of

 And I wish to you, joy and happiness
But above all this, I wish you love
And I will always love you
I will always love you

 I will always love you
I will always love you
I will always love you
I, I will always love you

You, darling, I love you
Ooh, I'll always, I'll always love you
sábado, 10 de fevereiro de 2018

Acordando de Madrugada (Cláudia Rodrigues)

“Esta noite acordei estranhando o silêncio. Não havia barulho algum e pensei que o mundo tinha até acabado e você esquecido de mim. Coloquei a boca no trombone e você veio. Ainda bem!
Fiquei tão feliz no calor do seu peito que acabei pegando no sono antes de mamar tudo o que precisava. Quando percebi que você ia me colocar no berço, chorei de novo, mas não tente negar: você estava com pressa para ir dormir outra vez.
Você me deu de mamar novamente, assim, meio apressadinha e depois resolveu trocar a minha fralda. Estava tudo tão calmo, um silêncio, nós dois juntinhos.
Estava legal e eu perdi o sono. Você até que foi compreensiva, mas começou a bocejar e resolveu me fazer dormir. Eu não queria dormir. Talvez eu precisasse de mais dez minutos, meia hora.
Mas você estava mesmo decidida a dormir. Foi ficando bem nervosa e até chamou o papai. Eu não queria o papai e todos fomos ficando muito irritados. No final das contas acordei a casa inteira cinco vezes. De manhã nossa família estava com cara de quem saiu do baile. Acho que estraguei tudo.
Imagina, você chegou a dizer para o papai que eu estou com problema de sono. Eu não! Você é que vem me dar de mamar com pressa e daí eu sinto que você não quer mais ficar comigo.
Os adultos tem hora certa para tudo mas eu ainda não entendi essas de relógio e tarefas estafantes que as pessoas grandes precisam fazer. Quando meu corpo está com o seu, quero ficar do seu lado sem me separar nunquinha. Do alto dos meus três meses ainda não descobri direito que você é uma pessoa e eu sou outra.
Um dia, eu vou sair por aí, vou saber telefonar e posso lhe deixar doida para saber o que ando fazendo e então você vai entender como me sinto agora. Mas não precisamos dessa guerra mamãe. Até lá já poderemos nos entender inclusive através das palavras.
Sinto a angústia da separação, pois terminei de viver uma das grandes. Você também, mas vive tudo isso como adulta consciente. Eu ainda vivo no inconsciente.
Por enquanto nossa comunicação direta fica restrita aos nossos sentimentos inconscientes. Eu não sei nada, tudo é novo para mim. Você pode até achar que não sabe nada e que tudo é novo para você, mas eu vou aprender o que você me ensinar através da sua sensibilidade, dos seus sentimentos em relação a mim. Sabe, mamãe, se você quer um conselho, vou dar: quando eu chorar à noite, não salta logo para meu berço desesperada, como se o mundo fosse acabar. Espere um pouquinho, respire profundamente, ouça o meu choro até que ele atinja o seu coração. Sinta seu tempo, realmente acorde e venha me pegar. Me abrace devagar, não acenda a luz, fale bem baixinho e me dê o seu peito para eu mamar. Depois que eu arrotar, mais um pouco só de paciência, pois nós, bebês, somos muito sensíveis aos sentimentos dos adultos, especialmente os da mamãe. Se eu sentir que você está com pressa, sou capaz de armar o maior barraco, mas se você esperar até o meu segundo suspiro, quando meus olhos ficarem bem fechados, minhas mãos e pernas bem molenguinhas, aí sim pode me colocar de volta no berço que eu não acordo antes de sentir fome outra vez.
Conforme você for desenvolvendo sua paciência mamãe, eu estarei desenvolvendo minha tranquilidade e nós não teremos mais noites infernais; apenas noites de mamãe/bebê, que um dia passam, como tudo na vida.”

Autora: Cláudia Rodrigues.
Fonte: https://www.estantevirtual.com.br/livros/claudia-rodrigues/bebes-de-mamaes-mais-que-perfeitas/138593972

Pesquisar este Blog.

Total de visualizações de página

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *