sábado, 30 de janeiro de 2021

Aranto: eficaz no combate ao câncer; trata doenças inflamatórias e infecciosas; combate febres e tosses; cicatriza ferimentos; e outros.

O aranto, também conhecido como mãe-de-mil, mãe-de-milhares e fortuna, é uma planta medicinal com origem na ilha africana de Madagascar, podendo ser facilmente encontrada no Brasil. Além de ser uma planta ornamental e de fácil reprodução, possui propriedades medicinais conhecidas popularmente, porém deve ser usada com atenção devido ao risco de intoxicação com suas altas dosagens e por ter pouca comprovação científica.
Não deve-se confundir esta planta com o amaranto, que é um cereal sem glúten rico em proteínas, fibras e vitaminas.
O nome científico do aranto é Kalanchoe daigremontiana e plantas pertencentes a essa família possuem a substância bufadienolídeo com propriedades que podem ser antioxidantes e, algumas vezes, usada para o combate ao câncer, porém ainda não está totalmente esclarecida por estudos científicos e necessita de mais pesquisas.
Há estudos iniciais, ainda in vitro, que mostram que o aranto tem em sua composição uma espécie de corticoide, o que pode sugerir algum tipo de ação no tratamento de leucemias.
Mas esses estudos são iniciais, ainda não foram testados em humanos ou animais, por isso a planta não deve ser utilizada como medicamento oficial.

Benefícios à saúde:

- O aranto é popularmente utilizado no tratamento de doenças inflamatórias e infecciosas, nos episódios diarreicos, febres, tosses e na cicatrização de ferimentos. Por possuir ações sedativas também é usado em pessoas com problemas psicológicos, como os ataques de pânico e a esquizofrenia.

-Pode ser eficaz no combate ao câncer devido sua potencial propriedade de citotoxicidade, atacando as células cancerígenas. Porém, até o momento, ainda não há comprovações científicas suficientes desse benefício com o consumo direto das folhas da planta.
Bata no liquidificador 1 folha da planta com 200 mL de água.
Tome imediatamente. Faça isso duas vezes por dia.
Mas não dispense o tratamento do seu médico.
Só consuma a planta, se tiver certeza de que se trata da medicinal aranto.

Esta planta nasce de forma espontânea. Se mora no interior, é mais fácil conhecer alguém que saiba identificá-la.
Outra opção é pesquisar na internet para encontrar alguém que forneça mudas de aranto.
Outra informação: existe uma “parente” brasileira do aranto: é a planta conhecida como saião (Kalanchoe brasiliensis), que possui as mesmas propriedades terapêuticas.
Apesar do aranto ser utilizado devido ao seu efeito anti-inflamatório, anti-histamínico, cicatrizante, analgésico e potencialmente antitumoral, essas propriedades ainda estão sendo estudadas.
O uso popular do aranto é feito com o consumo de suas folhas na forma de sucos, chás ou cruas em saladas. Não devem ser ingeridas mais de 30 g de aranto por dia pelo risco de efeitos tóxicos no corpo com suas altas dosagens.
A aplicação do extrato seco de aranto em feridas também é tradicionalmente utilizada para acelerar o processo de cicatrização.
Antes de iniciar o consumo do aranto deve-se consultar o médico e é indispensável a certificação de que se trata da planta correta para não correr o risco de ingerir espécies de plantas tóxicas ao ser humano.

Efeitos colaterais:

Há riscos de intoxicação com o consumo acima de 5 gramas por kg diariamente. Dessa forma, recomenda-se uma dose diária de no máximo 30 gramas da folha, pois a ingestão de uma dosagem maior pode causar paralisia e contrações musculares.

Contraindicações do aranto:

O consumo de aranto é contraindicado para mulheres grávidas, pois pode provocar aumento de contrações uterinas. Além disso, crianças, pessoas com hipoglicemia e com pressão baixa também não devem consumir esta planta.
Apesar disso, quando o aranto é consumido dentro da dose diária recomendada não existem outras contraindicações, uma vez que essa planta passa a não ser considerada tóxica, no entanto é indispensável consultar o médico antes de iniciar o consumo do aranto.
Importante: só consuma a planta, se tiver certeza de que se trata da medicinal aranto.

Obs: A foto da matéria é de umas mudinhas que comecei a cultivar em minha casa, elas ainda estão pequenas, por isto ainda não ficaram da aparência que muitos conhecem, depois dela grande.

Fonte da Pesquisa: Google.com
Créditos da foto: Andréa Ribeiro.
(Esta matéria é informativa e não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.)

Deixe o primeiro comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *