domingo, 16 de maio de 2021

Chá de ERVA-DOCE: possui um efeito calmante; alivia o estresse e a ansiedade; trata distúrbios do sono, como a insônia; e outros.

A Erva-doce é uma planta medicinal, conhecida em algumas regiões do Brasil como anis, anis-verde e pimpinela-branca. A Erva-doce é confundida com o funcho e o anis-estrelado, porém tratam-se de plantas diferentes e com propriedades parecidas. A planta funcho (Foeniculum vulgare) é de flores amarelas e folhas rendadas, diferente da popular erva-doce (Pimpinella anisum) que apresenta flores brancas. Ambas são muito confundidas por possuírem um sabor que lembra o anis proveniente do princípio ativo anetoo.
A erva-doce é uma planta medicinal que pertence à família Apiaceae, a mesma que a da salsa, da cenoura, do aipo e do cominho. Composta por flores brancas e frutos secos onde se encontram as sementes de erva-doce de sabor adocicado e aroma intenso. A planta é usada para tratar uma série de problemas de saúde devido às suas propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas, antimicrobianas, analgésicas e digestivas.
A erva-doce é rica em substâncias que aumentam a imunidade e ajudam a fortalecer o sistema imunológico, o chá de erva-doce também pode ser usado para prevenir o surgimento de gripes, resfriados como tosse, coriza e catarro e doenças degenerativas.

A explicação está na grande quantidade de vitamina C e antioxidantes presentes no alimento, dois agentes que protegem o corpo contra a ação nociva de radicais livres.

Chá de erva-doce possui um efeito calmante: o chá de erva-doce é um grande aliado para aliviar o estresse e a ansiedade. Ele possui um efeito calmante que melhora a qualidade do sono e ajuda a ter uma noite tranquila, tratando, por exemplo, alguns distúrbios do sono, como a insônia. Ameniza cólica menstrual: O chá da erva-doce pode ser uma ótima aliada para aliviar dores de cólica menstrual. Suas características analgésicas e anti-inflamatórias atuam diretamente nas tensões musculares, controlando e regulando a dor da cólica com o tempo.

Esta planta tem capacidade de reduzir os efeitos da fermentação dos alimentos no intestino, como a produção de gases, por isso pode ser usada para aliviar o desconforto causado pelo aumento destes gases no intestino. A erva-doce também é indicada em alguns casos para reduzir os níveis de açúcar no sangue e diminuir as ondas de calor, que são comuns durante a menopausa.

Além disso, os estudos mostram que a erva-doce têm propriedades antifúngica, antiviral, antimicrobiano, antioxidante, anticonvulsivante e antiespasmódicas e repelente de insetos, podendo ser usada contra a proliferação dos mosquitos da dengue, por exemplo.

Chá de erva-doce:

Ingredientes:

2 colheres (de chá) de erva-doce seca;
1 litro de água

Modo de preparo:

Ferva a água juntamente com a erva-doce, assim que a cor da água estiver amarelada, desligue o fogo e deixe esfriar. Coe e beba 3 vezes ao dia.

Efeitos colaterais:

A erva-doce geralmente não causa nenhum efeito colateral, principalmente se utilizada em quantidades adequadas, porém em alguns casos raros, podem surgir náuseas, vômitos e reações alérgicas, quando consumida em excesso.

Contraindicação:

A Erva-doce está contraindicada para mulheres com câncer de mama, pois altera os hormônios femininos, como o estrogênio e isto pode influenciar no tratamento de câncer. Esta planta também deve ser evitada por pessoas que fazem suplementação com ferro, pois pode prejudicar a absorção deste nutriente.

A erva-doce é usada também em produtos cosméticos e de perfumaria, podendo ser encontrada em diferentes formas, como extrato seco e óleo, em mercados, feiras livres, lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação.

(Esta matéria é informativa e não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico).

Deixe o primeiro comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *